.


quinta-feira, 5 de março de 2015

A DOR DA PERDA


Perder alguém que gostávamos, por razões diversas, quer por vínculos familiares, amorosos ou fraternos, é algo de dimensão incalculável.
 Nem todo mundo consegue entender esse fato lamentável com facilidade, principalmente quando o desencarne ocorre de uma maneira abrupta, inesperada.
 É a saudade incomensurável que martiriza o peito.
 É a triste certeza de que aquele ente querido não mais se juntará a nós, pelo menos não naquela vida terrena. 
Perdas sempre irão existir. 
Passagens sempre irão acontecer.
 Mas não morremos.
 O espírito é eterno.
 O que se desfaz é a massa corpórea de que somos possuidores.
 Um invólucro espiritual temporário com data curta de validade. 
As religiões vêem essas passagens de maneiras diversas. 
Não quero aqui entrar nessa seara. Fé, entendimento, cada um deve ter o seu. 
Não devemos nos arvorar donos da verdade.
 Apenas tenho meu ponto de vista à luz da Doutrina Espírita, sem no entanto desqualificar as outras religiões, até porque, todas levam ao mesmo fim. DEUS.
 Inclusive o islamismo, a quem seus seguidores o chamam de ALÁ. 
Bem diz o Padre Fábio de Melo: " A saudade eterniza a presença de quem se foi. 
Com o tempo essa dor se aquieta, se transforma em silêncio na esperança do reencontro ".
 (Helder Campos)

Boa Noite

LOW



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...