.


domingo, 20 de janeiro de 2013

Falar mal não ajuda nada,,,,


A verdade é que homens e mulheres criticam o comportamento dos cônjuges dentro e fora de casa.
 Está desqualificar o cônjuge, se desqualificava a si mesma. 
Privacidade parece andar fora de moda. 
Aparecer a qualquer custo é sinônimo de aceitação. 
Qualquer barraco, em poucos minutos na internet, pode render milhares ou milhões de cliques. 
Será que perdemos a noção de cumplicidade, companheirismo, intimidade e discrição?
 Ou será que nos deixamos conduzir e seduzir pelos “reality shows” – onde tudo pode? 
 Todavia, se observarmos bem é possível encontrar pessoas viciadas em falar mal dos outros. 
Quem fala mal do par amoroso, também fala mal do chefe, do vizinho, do filho e do ex.
 Parto do princípio que uma pessoa segura de si própria, quando não pode falar bem de alguém, não fala mal. 
Até porque quem fala mal se autodenigre e com isso perde a credibilidade. 
E, ninguém aguenta ficar ao lado de alguém cujo assunto predileto é falar mal dos outros. 
 As pessoas se revelam nas relações.
 Continuar ao lado de alguém confirma as escolhas feitas. 
Portanto, cada um tem o parceiro que merece... 
Ninguém tem culpa se no auge da paixão a pessoa idealizou demais o escolhido. 
Certamente, acreditou ter encontrado um príncipe encantado que com o passar do tempo virou sapo.
 O apaixonado só vê aquilo que quer ver. 
Mas, quando as diferenças e os conflitos aparecem a tendência é culpar o outro, sim! 
Seja por insegurança, problemas com autoestima ou para mostrar-se superior como uma forma de autodefesa.
 O ideal é o casal conversar sobre as diferenças e os defeitos de cada um. 
Ficar junto e a toda hora falar mal do par denuncia falta de capacidade para fazer escolhas.
 Quem fala mal da carametade, fala mal de si mesmo.
Bom Domingo
Low

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...